Na inflagem

Posicionamento durante ao inflar o balãoAo se chegar no local de decolagem, a equipe junto com o piloto fazem uma inspeção avaliando o espaço disponível para inflagem do balão, verificando também a existencia de objetos estranhos no solo, que possam sujar, molhar ou rasgar o envelope.

Se tudo estiver correto, enche-se uma bexiga com gás hélio, amarra-se a sonda em uma linha ou solta-a, para que se tenha uma noção da direção do vento, de sua velocidade e o do comportamento da atmosfera em camadas superiores.

Em seguida o piloto define o local onde se colocará a cesta, deita-se a cesta e conecta-se os mosquetões do envelope aos mosquetões da cesta, estende-se a lona na direção indicada pelo direção do vento, desenrolando-se depois o envelope.

O piloto inspeciona a boca superior do balão e ajusta a válvula de escape de ar, o elemento da equipe da corda da coroa, destrança a corda distendendo-a no prolongamentodo envelope. O saco do envelope deve ser dobrado imediatamente para próximo da cesta, para que o piloto ou o chefe de equipe o amarrem na cesta.

Após ancorar o balão na caminhonete e estando o elemento da corda da coroa na posição e de luvas calçadas, o ventilador será acionado com os elementos 1 e 2 abrindo a boca do balão. Veresquema na inflagem.

Quando o balão estiver com metade do seu volume cheio de ar frio, o piloto liga o maçarico e vai progressivamente esquentando este ar, fazendo com que o balão fique em pé, após alguns minutos. O ventilador é desligado e colocado na caminhonete. Nesta fase de aquecimento inicial os elementos 1 e 2 devem manter a boca inferior do balão o mais aberta possivel para que a chama do queimador passe com segurança, sem queimar o balão. O elemento da corda da coroa deve puxá-la ao máximo, num esforço constante, mantendo o balão deitado o maior tempo possivel e assegurando a sua subida o mais estável possivel. As demais pessoas disponíveis deverão puxar o envelope, sempre pelas fitas, mantendo o balão aberto. O chefe de equipe acompanha todo este movimento, ajudando onde necessário ou orientando a equipe.

Com o balão na vertical, alguns elementos da equipe seguram a cesta enquanto os demais recolhem todo material para a caminhonete e quando assinalado pelo piloto o elemento da corda da coroa deve levá-la até a cesta eentregá-la ao piloto.

O piloto faz as observações finais e decidindo pelo vôo, as pessoas devem fazer cada vez menos força na cesta e se afastarem da região da corda de ancoragem pois ao ser desconectada seu efeito de mola pode ferir alguém.

Após a decolagem, a equipe deve observar o balão, informando qualquer irregularidade ao piloto, via rádio.

Recomendações complementares:

  1. Só se puxa o envelope segurando nas fitas, nunca no tecido.

  2. Tomar o máximo cuidado para não pisar no envelope, pois com qualquer deslise pode-se rasgar o balão.

  3. Os elementos 1 e 2, devem estar de calça comprida, blusa de manga comprida, preferência para jeans-algodão, sapato fechado, boné, cabelo preso e luvas.

  4. Só operar o ventilador com o cabelo preso.

  5. O elemento da corda da coroa deve ser uma pessoa forte, ele será uma ancora para o balão e para um balão grande ou em dias de vento o piloto designará dois ou mais pessoas para a função. A corda deve ser segura, de luvas, próximo à sua extremidade e em nenhuma hipótese a corda deve ser enrolada no braço ou no corpo, pois às vezes o balão sobe mais rápido e pode levar a pessoa junto.

  6. Ao puxar uma corda, que esteja próxima do envelope, puxe-a devagar, pois a fricção dela com o tecido pode queimar o envelope.

  7. Não pisar nos cabos de aço.

Página 9 de 12